COMO SOBREVIVER AOS IMPACTOS DA PANDEMIA?

Se até finais de 2019 muito se falava da revolução 4.0 que reunia um conjunto de avanços tecnológicos e de mudanças para as organizações, hoje vemos um mundo mais “humanizado”, condescendente e focado na nobre missão de vencer.

A pandemia COVID – 19 tem impactado negativamente muitos países e famílias, mas também veio contribuir para aceleração do processo de transformação digital das empresas.

Num ambiente de incerteza, constatam-se alterações significativas às estratégias de muitas organizações e aos modelos de trabalho. Se outrora, os estudos indicavam que os maiores desafios dos Recursos Humanos seriam reforçar a marca empregadora e reter colaboradores de alto desempenho, hoje fala-se em despedimentos em massa e implementação de medidas de segurança.

Como sobreviver a tantas mudanças?

É preciso priorizar o que é importante e fazer uma readaptação rápida do mindset, para sobreviver aos impactos que a pandemia e a crise económica mundial vai trazer para todas as organizações.

Isso vai exigir de todos os profissionais uma rápida transformação de competências para manterem a sua empregabilidade e maior flexibilidade para gerir imprevistos, sem que a sua performance sofra consequências negativas.

Para os Gestores de RH será, sem dúvida, uma oportunidade para desenvolverem estratégias que permitam imprimir maior agilidade nos modelos de trabalho, apostarem em líderes transformacionais e com uma forte inteligência emocional, conceber planos de desenvolvimento que capacitem os colaboradores à medida que essas mudanças vão acontecendo e instituir políticas de bem-estar que permitam aumentar o engagement e, principalmente, evitar o burnout.

Ao subscrever a nossa newletter, concorda que os seus dados sejam guardados e utilizados para envio da newsletter