Líder vs Boss

Chefe ou Líder: quem comanda a equipa nos dias de hoje?

“A maior habilidade de um líder é desenvolver habilidades extraordinárias em pessoas comuns.”

Abraham Lincoln, 16.º presidente dos E.U.A.
Nos dias de hoje, a palavra “Chefe” tem sido trocada pela palavra “Líder”. Não é uma questão de moda, mas sim de atitude na arte de gerir colaboradores. Mas quais são, afinal, as diferenças entre um conceito e outro, dado que no dicionário ambos estão relacionados com o acto de dirigir e comandar?

Dentro de um ambiente organizacional, o termo Chefe é utilizado para expressar o poder e um modelo mais autoritário na sua forma de ser. Quando pensamos neste conceito, o nosso cérebro viaja até tempos mais antigos embora, ainda hoje, existam Chefes, com posturas mais inflexíveis, dentro das organizações. Um Chefe é visto como alguém que dá mais importância ao benefício que aquela liderança lhe traz, do que ao bem-estar de toda a equipa.

Mas, então, o que é um Líder?

É alguém que guia as pessoas para o cumprimento de alguma ação, não só para atingir um objetivo, mas para que todos possam aprender, evoluir e participar no processo. Muitas vezes, quando falamos de Liderança, falamos de inspiração, falamos de alguém que admiramos e que queremos seguir os seus passos. Ao contrário do Chefe, o Líder não se coloca acima dos liderados. O seu foco é sempre o de caminhar junto da equipa, dando importância à orientação e deixando os colaboradores confortáveis.

7 características de um Líder

  1. Valorização do Capital Humano: valoriza os seus colaboradores e incentiva-os ao desenvolvimento e crescimento, sem receio de ser substituído;

  2. Boa comunicação: primeiro de tudo, o Líder sabe ouvir. Depois expressa-se abertamente e cria empatia com as outras pessoas;

  3. Reconhecimento dos limites pessoais: respeita cada pessoa da equipa e não invade a sua vida pessoal;

  4. Acredita e estimula a inteligência colectiva: sabe que não tem todas as respostas e conversa com a equipa;

  5. Transmite confiança: arregaça as mangas e faz. Quanto mais confiança tem em si próprio, mais consegue passar essa mensagem à equipa e ultrapassar as situações que envolvem mais stress;

  6. Sabe pedir ajuda: é humano e sabe que quando pede ajuda não é sinal de fraqueza, mas sim a melhor forma de chegar à inovação e desenvolvimento profissional;

  7. É um exemplo: age como espera que os outros ajam dentro da equipa. Incentiva ao conhecimento e ao desenvolvimento.

Se tiver algum assunto sobre o qual tem dúvidas e sente que podemos ajudar a esclarecer, contacte-nos.
Nota: “Elogie em público e corrija em particular. Um líder corrige sem ofender e orienta sem humilhar.” – Mário Sérgio Cortella, filósofo brasileiro

Ao subscrever a nossa newletter, concorda que os seus dados sejam guardados e utilizados para envio da newsletter